sábado, 22 de novembro de 2014

Eric Burdon & War - Discografia essencial

Banda: Eric Burdon & War
Gênero: Funk, Psychedelic Rock
 
Cover
Disco: Eric Burdon Declares "War"
Ano: 1970(*)
Faixas:
1. The Vision Of Rassan: a) Dedication; b) Roll On Kirk 7:40
2. Tobacco Road: a) Tobacco Road; b) I Have A Dream; c) Tobacco Road 14:24
3. Spill The Wine 4:51
4. Blues For Memphis Slim: a) Birth; b) Mother Earth; c) Mr. Charlie; d) Danish Pastry; e) Mother Earth 13:08
5. You're No Stranger 1:55
Músicas de autoria da War, exceto "Tobacco Road", composta por John D. Loudermilk, e "Mother Earth", composta por Peter Chatman.
Créditos:
Harold Brown: Drums
Dee Allen: Conga, Percussion
Bee Bee Dickerson: Bass, Vocal
Howard Scott: Guitar, Vocal
Lee Oskar: Harmonica
Charles Miller: Tenor Sax, Flute
Lonnie Jordan: Organ, Piano
Eric Burdon: Lead Vocals
(*) CD lançado em 1992.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Cover
Disco: The Black-Man's Burdon
Ano: 1970(*)
Faixas:
Disc One
1. Paint It Black Medley: a) Black On Black In Black (War); b) Paint It Black (Jagger, Richards); c) Laurel & Hardy (War); d) Pintelo Negro (War); e) P.C. (War); f) Blackbird (War) 13:34
2. Spirit (War) 8:30
3. Beautiful New Born Child (Goldstein, War) 5:07
4. Nights In White Satin I (Hayward) 4:28
5. The Bird & The Squirrel (War) 2:43
6. Nuts, Seeds & Life (War) 4:01
7. Out Of Nowhere (War) 3:22
8. Nights In White Satin II (Hayward) 2:51
Disc Two
1. Sun/Moon (War) 10:04
2. Pretty Colors (War) 6:52
3. Gun (War) 5:44
4. Jimbo (War) 4:50
5. Bare Back Ride (War) 7:07
6. Home Cookin' (War) 4:10
7. They Can't Take Away Our Music (Goldstein, War) 6:45
Créditos:
Harold Brown: Drums
Dee Allen: Conga, Percussion, Vocal
B. B. Dickerson: Bass, Vocal
Howard Scott: Guitar, Vocal
Lee Oskar: Harmonica, Vocal
Charles Miller: Sax (Tenor, Baritone, Alto), Flute
Lonnie Jordan: Organ, Piano, Vocal
Eric Burdon: Lead Vocals
Participação especial:
Sharone Scott & The Beautiful New Born Children Of Southern California: Vocals ("Beautiful New Born Child", "They Can't Take Away Our Music").
(*) CD lançado em 1993.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Cover
Disco: Love Is All Around
Ano: 1976(*)
Faixas:
1. Love Is All Around (War) 4:12
2. Tobacco Road (Loudermilk) 6:30
3. Home Dream (Burdon) 11:05
4. Magic Mountain (War, Goldstein) 4:18
5. A Day In The Life (Lennon, McCartney) 11:05
6. Paint It Black Medley: a) Black On Black In Black (War); b) Paint It Black (Jagger, Richards); c) Laurel & Hardy (War); d) Black Bird (War) 10:09
Créditos:
Papa Dee Allen: Conga, Bongos, Percussion, Vocals
Harold Brown: Drums, Percussion, Vocals
Eric Burdon: Vocals, Percussion
B. B. Dickerson: Bass, Vocals
Lonnie Jordan: Organ, Piano, Vocals
Charles Miller: Saxophone (Tenor, Baritone, Alto), Percussion, Vocals, Flute
Howard Scott: Guitar, Vocals
(*) CD lançado em 1993.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar

Biografia:
Segue a biografia de Eric Burdon. A biografia da War será postada juntamente com a sua discografia.
Nascido em 11 de maio de 1941, em Walker, Newcastle, Inglaterra, Eric Burdon destacou-se, inicialmente, como vocalista da Animals, em 1963. Sua voz vigorosa e inconfundível foi ouvida em muitos discos memoráveis nos anos 60. Após o término da sua última banda naquela época, Eric Burdon And The New Animals, anunciou-se que ele iria seguir carreira no cinema. Em 1970, a falta de ofertas de Hollywood fizeram-no unir-se à relativamente desconhecida banda de jazz-rock Nite Shift, formada por músicos negros, e, juntamente com seu amigo Lee Oskar, ele criou o grupo Eric Burdon And War. Um single de sucesso, "Spill The Wine", precedeu o bem recebido "Eric Burdon Declares War".
Na canção, Burdon parodia-se com a letra: "Imagine eu, um homenzinho rechonchudo saltitante, de cabelos compridos, sendo uma estrela de Hollywood". Tanto nesse disco como no seguinte, "Black Man's Burdon", combinaram-se: arranjos ambiciosos, flauta e a harmonica de Oskar. No fim, a mistura jazz/rock/funk/blues/soul acabou apenas destacando excessivamente a postura de Burdon pró negritude. Embora sua intenção fosse meritória, para muitos parecia um racismo às avessas. Burdon recebeu bastante atenção da imprensa, em 1970, porque era visto como um porta-voz influente da geração hippie. No momento da morte de Jimi Hendrix, ele alegou possuir uma nota de suicídio do guitarrista, recusando-se, porém, a divulgar o seu teor.
Após a dissolução da parceria, a War passou a fazer enorme sucesso no final dos anos 70, enquanto a carreira de Burdon estacionava. Ele trabalhou com Jimmy Witherspoon em "Guilty!" e tentou uma sonoridade mais pesada em "Sun Secrets" e "Stop". O poderoso estilo de guitarra - adotado por influência de Hendrix - dos dois últimos discos não se encaixou nas versões retrabalhadas dos primeiros sucessos da Animals, e ambos não foram bem sucedidos. Em 1980, Burdon criou a Fire Dept, na Alemanha, e gravou o solitário álbum "Last Drive". Ele finalmente conseguiu alcançar a ambicionada meta cinematográfica, tão ansiosamente aguardada, e estrelou o filme "Comeback", interpretando um decadente astro do rock .
9Ao longo dos anos 80, Burdon continuou a realizar shows - com escassas gravações -, mesmo enfrentando problemas com drogas e álcool. Seus álbuns de 1977 e 1983, reunindo os membros originais da Animals, tiveram fraca recepção. Continuava popular na Alemanha, mas já amargava impopularidade no Reino Unido e nos Estados Unidos. Em 1986, sua confessional autobiografia foi publicada. Burdon continuou a excursionar ao longo dos anos 90, tocando com sua própria banda e com a Best Of British Blues, de Alvin Lee, tendo refundado a New Animals em 1999. No final das contas, Burdon continua sendo um dos melhores cantores de blues da nossa geração, embora permaneça estigmatizado como o homem que cantou "House Of The Rising Sun" (The Enclyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 246; tradução livre do inglês).

Various Artists - Insane Times: 25 British Psychedelic Artefacts From The EMI Vaults

Front
Artista: Various
Disco: Insane Times: 25 British Psychedelic Artefacts From The EMI Vaults
Ano: 2009(*)
Gênero: Psychedelic Rock
Faixas:
1. Song For Insane Times [Kevin Ayers] (4:03)
2. Dandelion Seeds [July] (3:20)
3. Real Life Permanent Dream [Tomorrow] (3:16)
4. Hold On [Ipsissimus] (3:38)
5. Strange Walking Man [Mandrake Paddle Steamer] (3:12)
6. Towards The Skies [The Gods] (3:25)
7. Model Villlage [Penny Peeps] (2:53)
8. The Dog Presides [Paul Jones] (2:43)
9. Hurry Up John [The Idle Race] (3:33)
10. Last Cloud Home [Orange Bicycle] (3:06)
11. Is It Love? [Jon] (2:53)
12. Nightmares In Red [The Brain] (2:19)
13. Equestrian Statue [Bonzo Dog Doo Dah Band] (2:45)
14. Sun Sing [Rainbow Ffolly] (3:59)
15. Castle In The Sky [Simon Dupree And The Big Sound] (2:44)
16. Monday Morning [Tales Of Justine] (3:23)
17. Mr. Commuter [Michael Proctor] (2:48)
18. All The World Is Love [The Hollies] (2:13)
19. World Of You [The Aerovons] (2:30)
20. William Chalker's Time Machine [The Lemon Tree] (2:33)
21. World Spinning Sadly [The Parking Lot] (3:02)
22. Please Leave My Mind [Herbal Mixture] (2:40)
 
23. Barricades [The Koobas] (5:03)
24. Think About It [The Yardbirds] (3:45)
25. No Good Trying [Syd Barrett] (3:22)
26. Room With A View [The Young Idea] (2:10)
27. I Can See Her Face [Kippington Lodge] (2:52)
28. The Fox Has Gone To Ground [Bamboo Shoot] (2:52)
29. (Visions In A) Plaster Sky [Wild Silk] (2:29)
30. Shades Of Grey [Edwick Rumbold] (2:35)
(*) Lançado originalmente em 2007, com 25 músicas.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Resenha:
O convenientemente intitulado Insane Times (2007) é uma compilação do Reino Unido, comemorativa dos 40 anos do renascimento da música pop psicodélica, com mais de duas dúzias de joias obscuras do volumoso arquivo da EMI. O pesquisador e compilador-chefe do pacote, John Reed, aponta brevemente no prefácio das suas anotações faixa por faixa, que, sendo um volume dedicado às raridades hippies da EMI, deveria então ostentar "Vegetable Man", da Pink Floyd, "Carnival Of Light", dos Beatles, e "Hurdy Gurdy Man", do Donovan, porém essas conhecidas e amplamente pirateadas seleções não puderam ser inseridas por "motivos contratuais". Malgrado não tenha sido possível trazer essas específicas canções à luz do dia digital, ainda existem muitas guloseimas que estão recebendo a merecida exposição. Algumas, pela primeira vez, em décadas, literalmente.
animated guitar playerVárias das bandas encontradas nessa antologia não passaram de promessas. Antes de entrar para as fileiras da Yes, Steve Howe contribuiu para o som psicótico da Tomorrow em "Real Life Permanente Dream". Em deferência ao encarte, os irmãos Michael e Peter Giles juntaram-se a Robert Fripp quando eram conhecidos como The Brain e responsáveis por "Nightmares In Red", um pastiche surrealista de melodia e dissonância. No lado completamente oposto do espectro estilístico, o ex-membro da Yardbirds, Paul Samwell-Smith oferece a sombria e autocomiserativa balada "World Spinning Sadly". Apenas para complementar, a marca Zonophone (nota minha: subsidiária da EMI, que lançou originalmente o disco) é conhecida como denominando um dos antigos e conhecidos toca–discos portáteis. Vinha alojado numa caixa, que também funcionava como alto-falante, e foi usado primeiramente para a demonstração das chamadas "máquinas falantes" nas regiões mais tecnologicamente atrasadas dos Estados Unidos (Lindsay Planer, AllMusic; tradução livre do inglês).

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Sandy Denny & The Strawbs - All Our Own Work (The Complete Sessions Remastered)

Front
Banda: Sandy Denny & The Strawbs
Disco: All Our Own Work (The Complete Sessions Remastered)
Ano: 2010(*)
Gênero: Progressive Rock, Folk Rock
Faixas:
Original Album Release
1. On My Way (Cousins) 3:03
2. Who Knows Where The Time Goes (Denny) 4:03
3. Tell Me What You See In Me (Cousins) 3:38
4. Always On My Mind (Hooper) 1:50
5. Stay Awhile Withe Me (Cousins) 2:23
6. Wild Strawberries (Cousins, Hooper) 1:32
7. All I Need Is You (Cousins) 2:18
8. How Everyone But Sam Was A Hypocrite (Cousins) 2:43
9. Sail Away To The Sea (Cousins) 3:21
10. Sweetling (Hooper) 2:33
11. Nothing Else Will Do (Cousins) 2:13
12. And You Need Me (Cousins) 3:13
Out-takes & Demos
13. Two Weeks Last Summer (Cousins) 2:03
14. Nothing Else Will Do (Cousins) 2:21
15. Tell Me What You See In Me (Cousins) 3:36
16. Who Knows Where The Time Goes (Denny) 4:05
17. Stay Awhile With Me (Cousins) 2:23
18. And You Need Me (Cousins) 3:15
 
19. I've Been My Own Worst Friend (Cousins) 2:37
20. Poor Jimmy Wilson (Cousins) 2:31
21. Strawberry Picking (Cousins, Hooper) 1:34
Previously Unreleased Demos
22. Pieces Of 79 And 15 (Cousins, Hooper) 2:18
23. The Falling Leaves (Cousins) 2:29
24. Indian Summer (Cousins) 2:17
Créditos:
Sandy Denny: Vocals
Dave Cousins: Vocals, Guitar, Banjo
Tony Hooper: Vocals, Guitar
Ron Chesterman: Bass
Ken Gudmand: Drums, Gong ("Tell Me What You See In Me")
Cy Nicklin: Sitar ("Tell Me What You See In Me")
(*) LP lançado originalmente em 1973.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Biografia:
A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Ghosts [Bonus Track]", de 1998.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Unicorn - Too Many Crooks [Bonus Track]


Banda: Unicorn
Disco: Too Many Crooks [Bonus Track]
Ano: 2006(*)
Gênero: Blues Rock, Folk Rock, Progressive Rock
Faixas:
1. Weekend (3:22)
2. Ferry Boat (5:07)
3. He's Got Pride (4:10)
4. Keep On Going (4:36)
 
5. Too Many Crooks (4:27)
6. Bullseye Bill (5:24)
7. Disco Dancer (3:25)
8. Easy (3:34)
9. No Way Out Of Here (5:20)
10. In The Mood (4:30)
11. So Far Away [Bonus Track] (3:18)
Músicas de autoria de Ken Baker, salvo "Easy", composta por Smith, St. John e Walters.
Créditos:
Pat Martin: Bass Guitar, Mandolin, Vocals
Pete Perrier: Drums, Percussion, Vocals
Ken Baker: Guitar, Keyboards, Vocals
Kevin Smith: Guitar, Slide Guitar
Músicos adicionais:
Chris Pidgeon: Keyboards ("He's Got Pride", "No Way Out Of Here")
David Gilmour: Pedal Steel Guitar ("Too Many Crooks")
(*) LP lançado originalmente em 1976.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Resenha:
Incrivelmente, a Unicorn estava na estrada com a Hawkwind quando seu terceiro disco chegou às lojas - incrível porque é difícil pensar em duas bandas em extremos tão opostos na história do rock. Mas a mistura deu certo, porque o country simples e sútil e o folk repleto de refrões afiados da Unicorn fizeram a cabeça dos admiradores da Hawkwind com a mesma energia acústica desencadeada pelos evocativos sonhos das suas canções. Além do mais, quem não admira uma banda como a Unicorn, com seu folk essencialmente britânico, mas que só apareceu por tê-lo constratado, admiravelmente, com o country americano, criando uma sonoridade híbrida que se mostra notável ainda hoje?
9Largamente considerado como o melhor álbum da Unicorn (uma ingratidão à "Blue Pine Trees", mas deixa pra lá), "Too Many Crooks" abre com a energia quase frenética de "Weekend" e continua com uma sequência bem mais roqueira do que os seus antecessores. Isso é uma faca de dois gumes; o poder dos discos iniciais do grupo era a sua capacidade de incendiar sem aumento do volume. Mas canções como a insípida e um tanto arrastada "Ferry Boat" e o flerte quase funkeiro de "Disco Dancer" foram colocadas para agradar o público, ao passo que "No Way Out Of Here" impressionou o produtor David Gilmour a ponto dele inclui-la em seu primeiro disco solo. Remasterizado em 2009, com uma faixa adicional como brinde, "Too Many Crooks" é um grande disco. Mas, pensando bem, você poderia dizer que a Unicorn já fez tudo o que importava fazer (Dave Thompson, AllMusic; tradução livre do inglês).

Javier Bátiz - The USA Sessions: Classic Recordings From 1969

Cover 2
Músico: Javier Bátiz
Disco: The USA Sessions: Classic Recordings From 1969
Ano: 2009(*)
Gênero: Blues Rock, Classic Rock
Músicas:
1. Hard Life (Unknown) 4:00
2. Lonely Nights (Chatman) 2:49
3. Charlena (Chaney, Chavez) 2:42
4. Sea Of Love (Baptiste, Khoury) 3:33
5. Hey Girl (Goffin, King) 4:05
6. Lucille (Collins, Richard) 3:16
7. Slippin' And Slidin' (Richard, Bocage, Collins, Smith) 2:37
8. The Right Time (Sykes, Carr) 4:02
9. Lucille [Big Band Version] (Collins, Richard) 3:10
10. Woke Up This Morning (King, Taub) 5:09
11. Come Back Home (Burnett, Wolf) 2:43
Créditos (conhecidos, porque estampados na capa do CD):
Javier Bátiz: Guitar, Vocals
Fito de la Parra: Drums
Larry Taylor: Bass
Clifford Solomon: Sax
Tony de la Barreda: Bass
Ernest Lane: Piano
The Ikettes: Background Vocals
Ray Collins: Unknown contribution
Lee Allen: Unknown contribution
(*) Gravado em 1969.
Consta na biografia da Canned Head na Wikipedia a seguinte nota, em tradução livre do inglês: durante o verão de 1969, Fito de La Parra (nota minha: baterista da banda) conseguiu em Los Angeles uma sessão de gravação para Javier Bátiz, famoso músico mexicano de R&B, com quem tinha tocado antes de mudar-se para os Estados Unidos e juntar-se à Canned Heat. Seu companheiro de banda, Larry Taylor, participou da gravação, juntamente com outros três músicos que, anos mais tarde, integrariam a Canned Heat: Tony de la Barreda (baixo), Ernest Lane (piano) e Clifford Solomon (sax). O disco foi lançado 30 anos depois, com o nome de "The USA Sessions". No site da banda, o álbum figura na sua discografia, o que, na minha opinião, é um absurdo: o disco é de Javier Bátis, com a colaboração de membros da Canned Heat.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Biografia:
Javier Isaac Medina Nuñez (nascido em 3 de junho de 1944), mais conhecido como Javier Bátiz, é um guitarrista originário da cidade mexicana de Tijuana, precursor do rock no México. Sua irmã é a cantora Baby Bátiz. Nasceu na Rua Quatro, a uma quadra e meia do parque Tenente Guerrero, em Tijuana. Em 1957, criou o grupo Los TJ's, captando influências que recebia, das cidades mexicanas fronteiriças aos Estados Unidos, da música negra, do blues e do R&B, vindas de artistas como T-Bone Walker, Muddy Waters, B. B. King, Chuck Berry, Howlin' Wolf, James Brown, dentre outros.
7Em 1963, já radicado na cidade do México, Bátiz foi contatado por três integrantes do grupo Los Rebeldes del Rock, os irmãos Tena (Waldo, Américo e Polo), para substituir o cantor da banda, Johnny Laboriel, que pretendia seguir carreira solo. Os irmãos Tena haviam visto Bátiz atuar numa boate de Tijuana, chamada Convoy Club. Mas a intenção dos Tena não se concretizou, devido às diferenças de estilo e atitude: Javier era influenciado pelo rock oriundo da música negra e Los Rebeldes del Rock já tinham um mercado definido diverso, tocando covers traduzidos do inglês para o espanhol, conforme a preferência das gravadoras na época.
6Já como solista, Bátiz apresentou-se no "La Fusa", um dos primeiros cafés musicais dos anos sessenta na cidade do México, juntamente com dois integrantes de Los TJ's, convidados a acompanhá-lo. Depois, iniciou, com grande sucesso, uma temporada no legendário Harlem, período em que sua mistificada imagem acabou identificada com gangues de motoqueiros famosas e temíveis da época, como é o caso de "Los Nazis", da Colônia Portales. Em 1968, Bátiz converteu-se numa celebridade no mundo do espetáculo no México e foi contratado para realizar shows no bar Terraza Casino, com estrondoso sucesso. Personalidades de todas as classes sociais lotavam o lugar, incluindo políticos, artistas e intelectuais. Essa popularidade levou Javier a apresentar-se, em 1969, no primeiro grande concerto ao ar livre no México, organizado pelas autoridades do então Departamento do Distrito Federal, na Alameda Central, e onde havia, segundo cálculos de testemunhas presenciais, pelo menos, 18 mil expectadores.
2Para Bátiz, assim como para a maioria dos expoentes do rock, a década de 70 tornou-se crítica a partir da realização do Festival de Avándaro, em 1971 (evento que Bátiz não participou porque sua presença no Terraza Casino não lhe permitiu deslocar-se a tempo até o concerto).
Conhecido como "El Maestro" por artistas como Carlos Santana, Alex Lora, Abraham Laboriel, Fito de la Parra e Guillermo Briseño, Bátiz lançou, em 1999, o disco "Metromental", no qual demonstrou seu gênio setentista, dando, porém, uma roupagem atual às musicas. O álbum teve arranjos e produção de Tony e Beto Méndez e colaborações especiais de Alex Lora, Lalo Toral, Guillermo Briseño, Nando Estevane, Fernando Vahaux e outros mais.
1Em 2000, Javier participou do disco "Boogie 2000", da Canned Heat, na faixa "Thr World Of Make Believe", música que alcançou os primeiros lugares das paradas da Europa, para onde viajou, com a Canned Head, em turnê por Milão, Cesena, Terramo e Nápoles, na Itália. No ano seguinte, edita material inédito gravado nos anos 60, intititulado "El Rock de los 60's ", sendo reconhecido em diferentes eventos por sua trajetória musical, como mostra a sua estátua no Museu de Cera da cidade de Tijuana.
Entre 2003 e 2004, Bátiz lançou seis volumes do disco "Baú del Brujo". Já em 2005, apresentou uma coleção de três álbuns, chamados "Las sesiones del Brujo", contendo canções inéditas de sua autoria e colaborações dos artistas Macaria, Valerie Jodoroski, Baby Bátiz e outros. Em 2008, foi lançado o disco "El Brujo desde USA" (reeditado em 2009 com o título "The USA Sessions: Classic Recordings From 1969"), bem como o documentário "Rock And Roll Made In México: De La Evolución A La Revolución", produzido por Fito de la Parra, incluindo performance de Bátiz. No mesmo ano, é editado o seu livro "El Vuelo Del Angel" (Wikipedia; tradução livre do espanhol, com adaptações).

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Bandit - Bandit

Cover
Banda: Bandit
Disco: Bandit
Ano: 1975
Gênero: Blues Rock, Hard Rock
Faixas:
1. Drownin' In The River Of Love (3:20)
2. Love That Money (3:30)
3. Midnite Rider (4:39)
4. Songbird (5:01)
5. Evil Woman (3:44)
6. Keep On Laughin' (3:44)
7. Rock Road (4:22)
8. Woman (3:48)
9. Any Other Man But Me (3:01)
 
10. Ma Belle Amis (3:45)
11. Miss Understanding (3:01)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Timothy Eaton: Vocals
Joey Newman: Guitar, Vocals
David Della Rosa: Guitar, Vocals
Kevin Barnhill: Bass, Steel Guitar, Vocals
Danny Gorman: Drums, Percussion
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Biografia:
A banda americana Bandit surgiu no noroeste do Pacífico, no final de 1974, e contava com o guitarrista e tecladista Joey Newman, um figurão do cenário local, ex-membro dos grupos Don & The Good Times, Blue Mountain Eagle, Touch e do mal-afamado Stepson. O experiente Dan Gorman - já tocara com a Yellow Payges, um supergrupo de Los Angeles - empunhava as baquetas. Preenchiam o lineup o guitarrista Davis Della Rosa, o baixista Kevin Barnhill e o vocalista Tommy Eaton. É possível afirmar que a ligação de Newman com a ABC Records, consolidada durante as gravações da Stepson, foi pelo menos parcialmente responsável pela formação da Bandit e o lançamento do seu solitário disco, ocorrido em 1975.
1Influenciada pela Stepson e por outras bandas soul pesadas, como Crow e Mother's Finest, a sonoridade da Bandit ficou um tanto dessincronizada com a música popularizada na metade dos anos 70, e isso, em última análise, acabou destruindo-a. A banda começou a implodir ao término de uma curta turnê em que abriu para numerosos grupos, em 1976, e a implosão defechou-se quando a ABC Records demitiu-a, no mesmo ano. Pouco se sabe a respeito das atividades posteriores dos seus integrantes; tem-se notícia apenas que Newman andou trabalhando com Osmonds e Shaun Cassidy (last.fm; tradução livre do inglês).

Bandit - Discografia essencial

Banda: Bandit
Gênero: Blues Rock, Classic Rock
 
Front
Disco: Bandit
Ano: 1976
Faixas:
1. Ohio (J. Diamond) 4:30
2. Hard On A Loser (J. Diamond) 2:48
3. The Leader Of The Pack (G. Broad) 3:06
4. Dance When You Boogie (J. Diamond) 3:26
5. Mr. James (J. Litherland) 4:22
6. Hung Up On Your Love (J. Diamond, G. Bond, D. McIntosh) 5:39
7. Rocking My Soul Out (J. Litherland) 2:48
8. Pulling Them Punches (J. Diamond) 3:28
9. All Coming Back To Me (J. Litherland) 2:33
10. Love And Understanding (J. Diamond) 5:41
Créditos:
Jim Diamond: Lead Vocals, Backing Vocals
Danny McIntosh: Electric & Acoustic Guitars, Backing Vocals
James Litherland: Electric & Acoustic Guitars, Harmonica, Backing Vocals
Cliff Williams: Bass Guitar, Backing Vocals
Graham Bond: Drums, Percussion, Keyboards, Backing Vocals
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Front
Disco: Partners In Crime
Ano: 1978
Faixas:
1. Stick Around (T. Lester) 3:21
2. High On Your Love (T. Lester) 3:32
3. Love Song (T. Lester) 3:02
 
4. One Way Love (T. Lester) 5:23
5. Visions Of You (Trew) 4:45
6. I'm A Rocker (T. Lester) 3:20
7. Best Of You (T. Lester) 3:37
8. Memories Of You (T. Lester) 4:19
9. Change Of Heart (Broad, Lester, Trew) 3:05
10. Don't You Worry (McIntosh) 4:09
Créditos:
Tony Lester: Bass, Harmony Vocals
Theodore Thunder: Drums, Percussion, Harmony Vocals
Danny McIntosh: Guitar, Harmony Vocals
Gerry Trew: Lead Vocals, Harmony Vocals
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar

Biografia:
A Bandit, banda britânica de rock, durou um biênio (1976 a 1978). Lançou um par de discos com diferentes formações.
O primeiro álbum saiu no fim de 1976 pela Arista Records e tinha Jim Diamond nos vocais, Danny McIntosh na guitarra, Cliff Williams (futuro membro da AC/DC) no baixo, James Litherland na guitarra e Graham Broad (agora na banda de Roger Waters) na bateria. No mesmo ano, também surgiu o single "Ohio".
5O cenário punk da época desestimulou a atenção do público e a banda acabou dissolvendo-se. Diamond juntou-se à Ph.D, que colocou a canção "I Won't Let You Down" no Top 10 do Reino Unido. Posteriormente, já em carreira solo, Diamond também conseguiu chegar às paradas com dois sucessos.
O segundo disco, "Partners In Crime", apareceu pela Ariola Records em 1978, mas também caiu no esquecimento. Da formação original, participou do álbum apenas McIntosh. Os outros músicos eram Gerry Trew, Theodore Thunder (também conhecido como John Dentith) e Tony Lester.
4Os dois discos encontram-se há muito tempo fora de catálogo.
McIntosh atualmente é o guitarrista (e marido) da cantora e compositora Kate Bush.
Essa não é a mesma Bandit americana que lançou um solitário álbum em 1975 pela ABC Records, nem tem parentesco com qualquer outro grupo homônimo (Wikipedia; tradução livre do inglês).